Indulgência favorece compra de itens de beleza no fim do ano

Avaliação:

(6 Avaliações)

Por Adriana Silvestrini - adriana.silvestrini@sm.com.br - 04/10/2016

Devido à crise e à preocupação com a aparência, alguns supermercados esperam crescimento de até 18% nas vendas desses produtos no Natal e Ano-Novo

Os supermercados esperam vender mais produtos de beleza neste fim de ano. E a crise é a principal motivação do crescimento, pois amplia a compra de indulgência. Além disso, o brasileiro dá grande importância à beleza: 62,7% se consideram vaidosos e 65,7% concordam com a ideia de que cuidar da beleza é uma necessidade. É isso o que constatou pesquisa nacional com 790 pessoas, realizada em junho pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas). 

Quase metade dos brasileiros acredita que gastar dinheiro para melhorar a aparência é um investimento. Imagine, então, o quanto o consumidor estará aberto a comprar mais produtos de beleza no Natal e Ano-Novo. Soma-se a isso o fato de que esses produtos também são comprados para presentear amigos e familiares. Mas há outras oportunidades para o varejo. É possível, por exemplo, ampliar as vendas de esmaltes, pois, além das mãos, as mulheres cuidam mais dos pés, já que as Festas coincidem com o início do verão, quando elas usam mais calçados abertos. As festas de fim de ano são ainda uma boa ocasião para incentivar a compra de itens premium em categorias mais básicas. Caso de produtos mais caros voltados ao tratamento dos cabelos. Confira.

Boas perspectivas
Os supermercados estão otimistas com as vendas de produtos de beleza para as Festas

18% alta em vendas em valor esperada pela Rede Kock
Fonte: Rede Koch

15% Aumento estimado na receita desses produtos pelo Imec (RS ) e pelo Muffato (PR )
Fonte: Redes Imec e Muffato

68% Crescimento do volume de produtos de beleza comprados para presentear
Fonte: Kantar Worldpanel – novembro/dezembro 2015


Apostas para este ano
Conheça os produtos que devem ajudar as redes supermercadistas a vender mais

Para este fim de ano, a rede catarinense Koch, 13 lojas, aposta em soluções práticas para cuidados com os cabelos. É o caso dos kits que trazem numa única embalagem shampoo, condicionador e modelador. Já na rede Imec, com 17 supermercados e quatro atacarejos, há expectativa de que repelentes possam repetir o sucesso de vendas do ano passado, devido aos cuidados contra o mosquito da dengue. Na rede paranaense Muffato, 47 filiais, a aposta para as festas de fim de ano são os lançamentos. “O setor de higiene e beleza é muito impulsionado pelos novos produtos”, comenta Adilson Corrêa, gerente comercial da varejista.


Tintura com tons claros
Essas cores são mais procuradas pela mulher no fim do ano

Coloração também é bastante utilizada pela brasileira no período. “A consumidora tem envolvimento muito grande com essa e outras categorias de beleza, principalmente nesta época do ano, quando ela quer se preparar para as festas e o verão, além de querer se sentir bonita e confiante”, explica Elaine Rocha, responsável pelo gerenciamento de categorias da L´Oréal. A empresa atua em tintura com as marcas Casting Creme Gloss, Imédia e Nutrisse. Neste mês, a L´Oréal está lançando o Nutrisse Cachos, coloração que define e recria cachos, garantindo cores duradouras e brilho intenso. Já a Coty, dona da marca Biocolor, lembra que, no fim do ano, há maior preferência pelos tons mais claros, devido à chegada do verão. A empresa ressalta que, em função da crise econômica, muitas mulheres reduziram as idas aos salões de beleza e têm realizado os procedimentos por conta própria.

Maior lucratividade
Segundo fabricantes, a margem líquida de itens para cabelo fica entre 30% e 35%. O percentual supera muitas categorias de alimentos

40% das consumidoras pagam mais por produtos específicos para cabelo
Fonte: P&G


Sortimento de produtos para cabelo
Mix enxuto facilita a escolha pelo consumidor, elevando vendas e margem bruta da categoria

O Brasil é o terceiro maior mercado global de cuidados com os cabelos, o que significa que o varejista não deve ignorar a categoria no fim do ano. Uma recomendação diz respeito ao sortimento. A P&G, dona das marcas Pantene e Head & Shoulders, recomenda trabalhar com mix enxuto, para facilitar a compra. Em um cliente da empresa, que diminuiu o sortimento para menos de dez marcas e alterou parâmetros de compras, as vendas em valor na categoria subiram 22% entre abril e junho. Já a margem bruta de lucro subiu 4 pontos percentuais no período.


Férias e protetores
A bandeira Extra, do GPA, espera vendas 10% superiores neste fim de ano em proteção solar

Como muita gente sai em férias nesse período, as vendas de protetor solar sobem. No Extra, bandeira do GPA, a expectativa é de crescer 10% neste fim de ano. “O movimento é bastante concentrado entre a semana do Natal e do Ano Novo, que tradicionalmente é um momento no qual as pessoas se preparam para ir à praia”, explica Rodrigo Adura, gerente comercial da bandeira. A fabricante Coty aposta, para o período, na linha Efeito Dourado, para consumidores que querem se proteger e acelerar o bronzeado natural. Disponível nos FPS 6, 15 e 30.

 

Mais cor nas unhas no Natal
Esmaltes é outra categoria cuja procura cresce no fim do ano. Estima-se no mercado que as festas associadas ao verão elevem as vendas em quase 40%. Para acelerar ainda mais o giro, a fabricante Coty recomenda:

Utilizar clip strips para expor o produto próximo a categorias mais consumidas por mulheres, como shampoos e outros itens de beleza

Expor os esmaltes individualmente em displays nos checkouts, fora das embalagens blister, para “lembrar” a consumidora de levar o produto

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

Você acha que indústrias estão tirando mais produtos de linha, ou seja, descontinuando marcas em algumas categorias?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade