Varejo alimentar lucrou menos em 2016

Avaliação:

(4 Avaliações)

Por Redação SM - 31/03/2017

O percentual de lucro líquido deixou a desejar no ano passado. Alcançou 1,85% e ficou abaixo da média histórica de 2%. Entenda o motivo


O lucro líquido do varejo alimentar teve uma queda de 0,09 ponto percentual em 2016. Com isso, atingiu 1,85% da receita bruta do setor, ficando abaixo da média histórica de 2%. Essa é uma das conclusões do 46º Ranking de SM, pesquisa que contou com a participação de mais de 300 empresas que operam super, hipermercados e atacarejos . O principal motivo para a menor lucratividade foi a queda de 4,4 pontos percentuais na margem bruta total das seções, que alcançou 27,5%.

Para conter a retração das vendas, o varejista abusou das promoções. Segundo Rodrigo Righi, sócio da Galeazzi & Associados, boa parte das ofertas não aconteceu com o apoio da indústria, o que levou à queima da margem. Outro fator importante foi o fato de os supermercadistas terem absorvido os reajustes de preços realizados pelos fornecedores. Boa parte fez isso para tentar concorrer com os atacarejos. 

Exceção à regra
Apesar das dificuldades enfrentadas em 2016, algumas redes conseguiram fechar o ano com lucro líquido acima da média do setor. É o caso do Lopes Supermercados, de São Paulo. A empresa alcançou no ano passado índice de 2,17% sobre a receita bruta, contra 1,6% de 2015. Contribuíram para o resultado a implementação do gerenciamento por categorias e a otimização da política de pricing. “Em épocas de crise, o dinheiro do consumidor acaba antes do fim do mês. Por isso, a precificação deve ser diferente em relação aos tempos de bonança”, afirma Marcio Barros, diretor-geral da rede.

O Lopes Supermercados também ampliou o controle de despesas. Investiu ainda em equipamentos de segurança para inibir os furtos. Atualmente, o índice de perda da empresa é de 1,68%. Para este ano, a rede, que faturou R$ 1,12 bilhões em 2016, espera abrir duas unidades. E, para 2018, a expectativa é de que o consumo tenha uma reação, uma vez que já está reprimido há dois anos. 

Se você quer saber mais sobre a lucratividade e o desempenho geral do setor, aguarde a edição de abril da revista Supermercado Moderno. A publicação começa a circular no próximo dia 15 de abril, quando estará disponível também no Portal SM. Já a entrevista completa do diretor-geral do Lopes Supermercados pode ser encontrada no suplemento Interior de São Paulo, que circula apenas nessa região e é veiculado junto à edição nacional da revista. 

 

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

Após saída de CEO, Abilio Diniz disse que vai colocar o Carrefour Brasil em “outra posição”. Você acha que ele terá sucesso nessa empreitada?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade