Uso de drone gera redução de 90% nos custos de inventário

Avaliação:

(7 Avaliações)

Por Adriana Silvestrini - adriana.silvestrini@sm.com.br - 16/12/2016

A ferramenta levanta informações de forma rápida e eficiente para controlar os estoques



Definitivamente o drone sai da ficção e ganha notoriedade na vida real. O gigante Walmart percebeu isso e em junho deste ano anunciou que começaria a utilizar drones para verificar estoques em seus armazéns nos Estados Unidos. 

Aqui no Brasil, a GPT também não perde tempo e lança a ferramenta de inventário integrada com softwares de geolocalização e sensores em drones com foco em controlar com precisão estoques. De acordo com Paulo Baroukh, diretor de marketing e vendas da GTP, a ação do drone evita perdas e otimiza custos de forma automatizada e sem interferência humana. “A solução pode gerar economia de 90% no custo de realização de inventários”, afirma Baroukh, que revela ter interessados na nova tecnologia. Uma grande fabricante do setor de bebidas já está utilizando o drone e para 2017 há pedidos fechados feitos por alguns supermercados.

Como funciona 

Por conta de uma parceria firmada com a norte-americana Zebra, empresa global em soluções para rastreamento, o drone utiliza a tecnologia RTLS. Seus sensores aéreos determinam a rota de voo e geram dados que são automaticamente cruzados com o WMS (Warehouse Management System), realizando assim o inventário de forma precisa. 
 
Capaz de medir a distância relativa entre a altura onde se encontra e a dos paletes, o drone envia imagens em tempo real do estoque através de telemetria e calcula a quantidade de produtos existentes no armazém. “Durante o sobrevoo, todas as quantidades de produto são confrontadas com os volumes armazenados, as entradas e as saídas. O saldo será o resultado real do estoque. A geolocalização faz em minutos o que antes era feito em até duas horas por um ou dois funcionários”, explica o executivo da GTP.

A GPT oferece ao mercado o modelo de negocio SaaS (Sotware as a Service) onde ela arca com todo o investimento  e cobra do cliente mensalmente pelo serviço prestado. Os custos podem ser por inventário, por endereço WMS, por carregamento etc. 

Segundo Baroukh, a utilização de drones tal como preconizado pela Amazon, para entrega de mercadorias, é muito útil mas ainda há várias barreiras regulatórias a serem resolvidas. “A nossa abordagem é direta e atende aos requisitos das empresas que precisam cortar custos e serem mais produtivas. Certamente a cadeia logística é muito carente de automação e é nesse nicho que estamos apostando”, conclui o executivo. 

Veja mais sobre: Drone, estoque, controle

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

Você acredita que ainda é difícil operar no Brasil obedecendo a legislação quanto a questões trabalhistas, tributárias, entre outras?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade