Mudança de comportamento é o que mais dificulta desenvolvimento da carreira

Avaliação:

(0 Avaliações)

Por Adriana Silvestrini - 22/07/2015

Pesquisa mostra que 67% dos entrevistados consideram mais importante agregar novas competências e habilidades em vez de rever e transformar atitudes

O muro de Berlim caiu e os Estados Unidos retomaram a diplomacia com Cuba. Esses são fatos históricos que pareciam improváveis, mas tornaram-se possíveis graças a mudanças no comportamento de pessoas que estiveram à frente desses acontecimentos. Apesar dos benefícios, mudar é mais difícil do que parece, principalmente no mundo corporativo. É o que mostra pesquisa da consultoria ETalent, realizada com apoio da Catho, com 5.294 pessoas por meio de questionário online. O levantamento, que aconteceu entre 6 e 13 de março deste ano, constatou que apenas 3 em cada 10 entrevistados apontam como aspectos mais importantes de suas carreiras descobrir seus principais talentos e entender sua atitude diante de diferentes situações.

Em outras palavras, apenas uma minoria está preocupada com o seu comportamento. Desse universo, 20% são jovens entre 18 e 25 anos, que valorizam o autoconhecimento no planejamento de suas carreiras. Já 67% dos entrevistados apontam como importante desenvolver novas competências e habilidades, sem levar em conta as atitudes do dia a dia.

“Mudar o comportamento é mais difícil do que adquirir conhecimento no mundo de hoje, pois as informações são muito mais acessíveis. Já promover mudanças significa deixar velhas práticas e assumir atitudes novas. É preciso vencer a inércia”, explica Jorge Matos, presidente da Etalent. Ele explica que a competência está associada ao conhecimento, algo imprescindível, e à habilidade, fruto da experiência ou prática. “Mas o que consolida os conhecimentos e habilidades em direção à atitude de alta performance é o estilo comportamental do indivíduo harmonizado com a atividade que ele exerce”, esclarece Matos.

O estudo aponta ainda que profissionais com mais de 35 anos compõem a maior parte do grupo que prefere manter a situação está. Matos explica que essas pessoas já desenvolveram uma carreira dentro de parâmetros de comportamento que, em maior ou menor grau, foram bem-sucedidos. O executivo lembra, contudo, que isso não é uma regra. Muitos profissionais seguem o mesmo parâmetro de comportamento e não conseguem sedimentar suas carreiras.

Mudanças necessárias

Cada profissional deve ficar atento às atitudes e analisar o que precisa ser mudado. Para alguns, por exemplo, o mais importante é investir na sociabilidade, no entusiasmo, na automotivação. Já outros têm de focar o desenvolvimento de uma maior precisão, paciência, detalhismo.

Segundo Matos, as pessoas que conhecem seus comportamentos têm maiores chances de alcançar boas oportunidades de trabalho. Confira algumas sugestões do especialista para começar a realizar as mudanças de comportamento necessárias.

  1. Coloque o preconceito de lado e aceite que o autoconhecimento pode ajudá-lo a se relacionar melhor consigo mesmo e com as outras pessoas
  2.  Entenda que mudar é difícil, mas não é impossível
  3. Não se acomode no “piloto automático”. Converse com pessoas de sua confiança e entenda cada vez mais suas funções Identifique em quais atividades você está sentindo mais dificuldades. Avalie qual é o problema e tente encontrar uma solução. Ou então, procure atividades compatíveis com sua natureza
  4. Identifique em quais atividades você está sentindo mais dificuldades. Avalie qual é o problema e tente encontrar uma solução. Ou então, procure atividades compatíveis com sua natureza

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

Qual problema mais afeta a logística da sua rede?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade