Abilio Diniz faz críticas a acionistas da BRF

Avaliação:

(7 Avaliações)

13/11/2017

Executivo ficou incomodado com o vazamento à imprensa sobre as divergências com os fundos de pensão sobre nomeação do novo CEO da companhia

O empresário Abilio Diniz, presidente do conselho de administração da BRF, disparou críticas veladas aos fundos de pensão Petros e Previ, os dois maiores acionistas da empresa de alimentos. Incomodado com o vazamento à imprensa sobre as divergências com os fundos em torno da nomeação do novo CEO da companhia, o empresário disse ninguém manda na BRF.

“Nenhum acionista, independentemente do tamanho da sua posição, vai dar ordem aqui dentro”, afirmou Abilio, em teleconferência a analistas realizada na manhã de hoje sobre os resultados da BRF no terceiro trimestre.

Atualmente, a Petros é a maior acionista da empresa, com 11,4% de participação.  A segunda maior é a Previ, com 10,6%. O gestora Tarpon possui 8,5%, enquanto a Península, veículo de Abilio, tem quase 5%. Além deles, o fundo soberano de Cingapura tem 6,8% e o fundo Aberdeen, 5%.

Na teleconferência, Abilio também disse que nenhum membro do conselho de administração da BRF tem poder. “Nenhum conselheiro individualmente tem qualquer poder na companhia. O poder vem do colegiado, no conjunto”, afirmou o empresário.

Conforme o Valor já informou, os fundos de pensão Petros e Previ vetaram a indicação de José Aurélio Drummond, membro do conselho de administração da BRF, para o cargo de CEO. Os fundos não querem um nome próximo de Abilio. A indefinição pode fazer com o que a BRF inicie 2018 sem um CEO, uma vez que Pedro Faria, que hoje ocupa o cargo, sairá neste ano.

Além de Drummond, outros executivos foram cotados para o cargo de CEO da BRF. Entre esses nomes, figurou o de Gilberto Xandó, presidente da Vigor e membro do conselho de administração da JBS. Com passagem pela Sadia, Xandó é bem visto por Walter Fontana, da família fundadora da Sadia e atual membro do conselho de administração da BRF. No entanto, parte do conselho não quer trazer um executivo vindo diretamente da JBS.

Mais recentemente, um nome que passou a circular no mercado é o de Fábio Venturelli, atual presidente do grupo sucroalcooleiro São Martinho.  Até agora, porém,Venturelli não foi entrevistado, afirmou uma fonte a par do processo. 

Aos analistas, Abilio afirmou hoje que a contratação do novo CEO pode ocorrer “em breve”. De acordo com ele, o processo de contratação segue um procedimento “organizado”. Segundo o empresário, caberá ao novo CEO da companhia definir os novos vice-presidentes de marketing e de integridade, cargos que ficaram vagos neste ano em meio ao processo de reeestruturação da BRF.

Fonte: Valor Econômico

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

O que você espera para as vendas de Natal deste ano?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade