Marfrig Foods reduziu prejuízo no terceiro trimestre

Avaliação:

(0 Avaliações)

14/11/2017

A companhia ainda ficou no vermelho, mas a perda foi menor

 

Impulsionada pela ampliação da capacidade no Brasil, a Marfrig Global Foods manteve sua trajetória de recuperação no terceiro trimestre do ano. A companhia ainda ficou no vermelho, mas a perda foi menor. Entre julho e setembro, o prejuízo líquido da Marfrig foi de R$ 58,4 milhões - havia sido de R$ 156,9 milhões um ano atrás.

Em entrevista ao Valor, o CEO da Marfrig, Martín Secco, comemorou a rápida resposta da divisão de carne bovina da empresa. Desde o segundo semestre, a Marfrig já reabriu cinco frigoríficos no Brasil. Com isso, os abates mensais aumentaram mais de 30%, saindo de 190 mil cabeças em junho para cerca de 250 mil cabeças, afirmou ele.

Nesse processo, a Marfrig ganhou espaço nas exportações e também no mercado interno de carne bovina. Segundo Secco, as exportações da Marfrig cresceram 98% no terceiro trimestre. Ao todo, a empresa exportou 72,1 mil toneladas de carne bovina no período, ante 36,4 mil toneladas do produto no mesmo intervalo de 2017.

Diante do aumento de capacidade, a divisão de carne bovina (Marfrig Beef) passou a representar uma fatia maior das vendas. No terceiro trimestre, a divisão respondeu por 53% da receita líquida da empresa. A subsidiária americana Keystone, que fornece carnes para redes de food service, responde pelo restante. 

No trimestre passado, a Keystone representava mais de 50% da receita.
A receita líquida da Marfrig somou R$ 4,8 bilhões no terceiro trimestre, alta de 11% ante os R$ 4,3 bilhões de igual período de 2016. Na mesma base de comparação, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado da Marfrig aumentou 41%, somando R$ 490 milhões. 

Com isso, a margem Ebitda ajustado aumentou 2 pontos percentuais, para 10,1%.
Na Marfrig Beef, o Ebitda ajustado cresceu 67% na comparação anual, chegando a R$ 246 milhões no terceiro trimestre. Aproveitando o boi mais barato no Brasil e o espaço aberto pela crise que atingiu a JBS, a Marfrig conseguiu elevar a margem Ebitda ajustada do negócio de carne bovina em 2,5 pontos, para 9,5%.

Na Keystone, a Marfrig voltou a reportar desempenho recorde. No terceiro trimestre, o Ebitda ajustado da subsidiária cresceu 25%, somando US$ 77 milhões. A margem Ebitda ajustada da Keystone subiu 1,8 ponto percentual, passando de 9% para 10,8%.

Fonte: Valor Econômico

Veja mais sobre: Marfrig Foods, prejuízo, lucro

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

O que você espera para as vendas de Natal deste ano?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade