Custos ocultos no varejo alimentar

Avaliação:

(20 Avaliações)

Por Redação SM - redacao@sm.com.br -

Saiba como identificar despesas que passam despercebidas em seu negócio e entenda como combatê-las

Eles se escondem em atitudes impensadas ou tomadas sem planejamento. Desencadeiam uma sucessão de perdas, impactando negativamente a rentabilidade dos supermercados. E o pior: a maioria dos varejistas não consegue identificá-los. Combater os custos ocultos é essencial para melhorar o desempenho do varejo. Para identificá-los, é preciso desenvolver indicadores de performance, entre outras medidas. Quem explica é Flávio Ítavo, especialista em desempenho de empresas. Conheça a seguir as principais despesas que podem estar passando despercebidas em seu supermercado.

Flávio Ítalo
Especialista em desempenho de empresas

Onde se concentram custos ocultos no varejo?

Os principais estão na cadeia de supply chain. Se o varejista não possui um excelente processo de planejamento de compra, estocagem e reposição no ponto de venda, a tendência é gerar uma série de custos difíceis de serem identificados.

Quais seriam os principais?

Estoque de produtos com baixo giro é um dos campeões. Compra-se algo que deveria ser vendido rapidamente e, quando isso não acontece, há uma série de custos que não são facilmente verificáveis. O espaço na loja rende menos, há diminuição do espaço no estoque intermediário que, além de ficar ocupado com algo que não gira, ainda impede outros produtos mais rentáveis de estar lá. Há também o vencimento das mercadorias, que acaba implicando perdas, seja para o varejista, seja para o fornecedor. Existe ainda todo o custo fixo que foi alocado com uma expectativa de faturamento que acabou não ocorrendo. Outro ponto importante são as perdas com produto estragado. Ele vai para a prateleira, passa pelo caixa, é retornado, tem que ser estornado, devolvido e substituído. Isso sem contar os danos à reputação do supermercado. É muito fácil um consumidor associar um produto estragado ao ponto em que foi vendido. Isso é ainda mais evidente quando falamos de refrigerados ou congelados. Nesse caso, a loja absorve praticamente todo o impacto negativo.

Por que é difícil identificar esse tipo de despesa?

Nossos sistemas de custeio contábil ou gerencial são preparados para enxergar transações: pagamentos versus notas fiscais, vendas versus cupons fiscais. Há sistemas de controle de gestão que são preparados para captar ganhos e perdas que não estão relacionados a transações, mas são mais complexos e custam mais para serem mantidos. Mas também não basta ter os sistemas de gestão mais complexos, é necessário possuir uma estrutura de pessoas que possam fazer a leitura desses custos e direcionar soluções para os mesmos. Além disso, é necessário o desenvolvimento de sistemas que capturem as diferentes etapas do processo e a criação de indicadores-chaves de produtividade, como faturamento/funcionário ou por m2, giro dos estoques, etc

Como lidar com os custos ocultos?

O importante é criar uma cultura de revisar os custos de maneira periódica e formal. Trabalhei com uma companhia que, a cada seis meses, promovia uma reunião para análise de “outros custos”. Todos podiam apresentar sua avaliação e, ao final da reunião, os mais destacados recebiam prêmios pelo trabalho. O tempo todo se trabalhava nesses encontros com método de brainstorm. Muitas vezes, alguém trazia uma ideia que era complementada por outros. Alguns custos ocultos levantados eram surpreendentes, tanto pela sua natureza quanto pelos prejuízos que causavam.

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

Com soluções diferenciadas e muitas vezes a um custo mais acessível, as startups têm ajudado empresas de diferentes setores a resolver os problemas mais diversos. Diante disso, você já pensou em ter uma startup como parceira do seu supermercado?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade