Supermercados elevaram vendas no mês da greve dos caminhoneiros

Avaliação:

(0 Avaliações)

Por Redação SM - redacao@sm.com.br -

Desempenho do setor foi exceção entre as atividades do varejo

A paralisação dos caminhoneiros gerou, de imediato, efeitos negativos na maior parte das atividades do varejo ampliado em maio, de acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada hoje pelo IBGE. No entanto, o grupo que inclui super e hipermercados foi o único a registrar crescimento, com elevação de 0,6% em vendas na comparação com abril.

Para Isabella Nunes, gerente de coordenação de serviços e comércio do IBGE, o resultado dá indícios de que, com o desabastecimento generalizado de produtos in natura como frutas, legumes e verduras, o consumidor buscou nos supermercados produtos industrializados, itens menos atingidos pelo desabastecimento. Isabella destaca, ainda, que o fato de os supermercados venderem produtos de primeira necessidade fez com que muita gente se dirigisse às lojas, mesmo com as dificuldades de deslocamento durante a greve. "Famílias também compraram mais, para guardar produtos durante a greve, o que pode ter ajudado", afirmou.

Apesar do aumento nas vendas, o setor sofreu desaceleração em maio, na comparação com o mês anterior, quando o avanço havia sido de 2%. Das outras nove atividades do varejo pesquisadas pelo IBGE, oito apresentaram queda nas vendas no quinto mês deste ano. O grupo que inclui "outros artigos de uso pessoal e doméstico" apresentou estabilidade em relação a abril.

 

 

Fonte: Valor Econômico

Comentários

Comentar com:
Publicidade

ENQUETE

Com soluções diferenciadas e muitas vezes a um custo mais acessível, as startups têm ajudado empresas de diferentes setores a resolver os problemas mais diversos. Diante disso, você já pensou em ter uma startup como parceira do seu supermercado?

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR
Publicidade